Natal
Sungas, cuecas e chinelos
com 50% de desconto
enquanto durar os estoques
Utilize os cupons:
SUNGASPRIDE
CUECASPRIDE
CHINELOSPRIDE
Natal Pride Brasil
Entenda o motivo

Preconceito contra homens gays “afeminados”

Preconceito contra homem gay afeminado

Publicado em 10/05/2024


O estereótipo do gay afeminado também é o maior alvo de preconceito, dentro e fora da comunidade LGBTQIA+, uma vez que foge do considerado “aceito” como padrão de comportamento masculino. A sociedade pautada em valores machistas rejeita pessoas que negam o privilégio masculino e abrem mão do comportamento de “macho.

O preconceito contra afeminados se dá pelo machismo. Que acontece por conta  da sociedade machista em que vivemos, onde a mulher (embora tenha conquistado cada vez mais espaço e liberdade) ainda é vista como inferior ao homem. 

Por muito tempo as representações de gays na mídia tradicional brasileira (com destaque para telenovelas e programas humorísticos) se pautaram no estereótipo do “gay afeminado”, aquele que tem trejeitos considerados mais “femininos” (jeito de falar, de se vestir, de andar). Nesse sentido, esse tipo de representação única pode ter criado um imaginário coletivo de que todo homem homossexual é afeminado e de que todo afeminado tem os mesmo trejeitos e está relacionado à mesma caricatura (gay “engraçado”, “debochado”, “vingativo”, “promíscuo”).

“Não sou e não curto afeminados”. A frase comum em apps de relacionamento gay parece expressar que, dentre diversas situações de preconceito pelas quais homens gays passam por conta da sexualidade, há ainda aqueles que são condenados pelos trejeitos e modo de falar. Desde a infância até a chegada ao mercado de trabalho, eles são subjugados por não obedecerem à masculinidade predominante.

Se você passa ou vê alguém passar por preconceito por se afeminado não fique quieto e denuncie. Ninguém é inferior a ninguém por ser afeminado e diferente. Respeitar as diferenças e preciso. 

O respeito e necessário para uma  vida mais  tranquila e melhor entre a sociedade. 

O colunista Fábio Alves além de ser psicanalista ele é pós graduado em sexualidade, psicanálise, terapia de casais e família, TCC e tem um quadro na Rádio Tropical fm 91,5 do RJ todas as segundas às 10h. Você também pode encontra lo no Instagram @fabiopsicanalista

© 2024 Observatório G | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade