Natal
Sungas, cuecas e chinelos
com 50% de desconto
enquanto durar os estoques
Utilize os cupons:
SUNGASPRIDE
CUECASPRIDE
CHINELOSPRIDE
Natal Pride Brasil
sexo

Ejaculação precoce pode ser evitada com masturbação?

O urologista destaca que a masturbação para prevenir ou acabar com a ejaculação precoce não deve ser a única forma de tentar tratar o distúrbio sexual

Publicado em 20/06/2023

Desbravar o tema sexualidade de forma geral é encarar diversos tabus penetrados na sociedade. Mesmo o debate sobre o assunto ter amplificado, podemos dizer com exatidão que ainda temos um logo caminho a ser trilhado nesse quesito. Ou seja, a temática se propaga, porém com muita desinformação e preconceitos. 

Veja também:

    Existe um grande tabu quando se fala em ejaculação precoce. Essa é uma condição masculina na qual ocorre o orgasmo e a liberação do esperma de forma rápida e sem controle durante a relação sexual.

    Essa disfunção sexual, que pode afetar homens de qualquer idade, é caracterizada como uma incapacidade de controlar voluntariamente o tempo da ejaculação. A partir daí, são apontadas como soluções milagrosas como consumo de álcool, camisinhas retardantes e a masturbação diária ou chamada preventiva.

    Levamos essa dúvida para o Dr. João Brunhara, urologista e sócio da Omens, healthtech focada na saúde e bem-estar do homem e conseguimos uma resposta de quem realmente conhece o assunto e pode ajudar a “resolver” essa situação que tira o conforto de muitos homens e casais na hora H.
     

    É MITO!

    Segundo nosso especialista, não se pode garantir que o hábito de se masturbar diariamente, ou até mesmo antes do início da relação sexual, resolva a disfunção de ejaculação precoce a longo prazo. “A masturbação pode ser usada, sim, para conter a super excitação que antecede a atividade sexual e, por meio de secreções hormonais e descargas de neurotransmissores por conta do orgasmo, é proporcionado o relaxamento e mais calma para que não haja ejaculação logo depois”, explica Brunhara.

    Ainda assim, o urologista destaca que a masturbação para prevenir ou acabar com a ejaculação precoce não deve ser a única forma de tentar tratar o distúrbio sexual. Problemas emocionais e psicológicos devem ser levados em consideração. “As causas podem ser as mais diversas, como ansiedade, estresse, problemas de relacionamento, insegurança sexual, bem como fatores físicos. Por isso é de extrema importância identificar a raiz do problema antes de apostar só na masturbação. Além disso, homens que se masturbam muito regularmente e de forma excessiva, podem ter dificuldades com suas ereções e relações sexuais, principalmente com o avanço da idade”, alerta o urologista.

    O tratamento da ejaculação precoce pode envolver uma combinação de terapia sexual, técnicas de controle da ejaculação, exercícios de fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico (exercícios de Kegel) – sim, homens também possuem assoalho pélvico – e, em alguns casos, medicamentos prescritos por um profissional de saúde. “É muito importante procurar a orientação de um médico ou especialista em saúde sexual para um diagnóstico adequado e um plano de tratamento individualizado”, ressalta Brunhara.

    © 2024 Observatório G | Powered by Grupo Observatório
    Site parceiro UOL
    Publicidade